Cristianismo Ortodoxo

Cristianismo Ortodoxo

segunda-feira, 19 de março de 2018

Batalhas com Demônios (Ancião Efraim do Philotheou e Arizona)

Ao longo de sua vida, o ancião José lutou ferozmente com os demônios. Os apóstatas do amor de Deus lutaram contra ele de várias maneiras: às vezes com pensamentos, outras vezes com doenças que Deus permitia, e outras vezes com sua presença visível. Mais tarde eles manipularam irmãos mais fracos e discípulos e o fizeram suportar o peso de suas tentações.

Uma noite de inverno Geronda e Pe. Arsenios estavam em sua cabana no Skete de São Basílio, enquanto uma tempestade ocorria lá fora. O vento uivava ferozmente, e o frio os perfurava até os ossos. Mesmo assim, eles seguiram seu programa e lutaram com sua vigília, a lembrança da morte, lágrimas de arrependimento, milhares de prostrações e principalmente a oração noética. Isso não agradava o diabo ciumento, então [o diabo] criou uma série de ataques contra Geronda: com pensamentos, fantasias, distrações, ruídos, ameaças e qualquer outra coisa que ele pudesse pensar. Ele tentou três ou quatro vezes arruinar a vigília de Geronda, mas todos os ataques dele fracassaram porque, na época, Geronda era um lutador experiente.

Finalmente, o diabo tornou-se tão enfurecido com ele que entrou pela porta sob a forma de uma violenta explosão de vento. Ele atirou a porta pro lado e levantou o teto para os ares. Geronda ficou estupefato em sua cabana, observando o telhado - com toneladas de rochas em cima - voando pelo ar como um planador. Já tinha ocorrido fortes ventos antes, mas o que aconteceu naquela noite não era apenas uma forte rajada de vento, mas um demônio.

O telhado despedaçou-se nas rochas do outro lado de um barranco, e os restos de seu telhado tornaram-se uma visão deplorável sobre a neve. Como resultado, os dois ascetas acabaram sendo expostos à tempestade de neve. Apesar disso, eles ainda não terminaram a vigília! O que eles fizeram para evitar o congelamento? Eles fizeram prostrações durante toda a noite. Quando um monge veio na manhã seguinte e encontrou-os com neve em suas celas e até mesmo em suas barbas, perplexo ele perguntou: "O que aconteceu aqui?" "Meu filho", o Ancião José respondeu: "Não confie no homem; confie em Deus."

Outra vez, Geronda estava mantendo vigília dizendo a oração, e um demônio apareceu diante dele. Aparentemente, a intenção do demônio era começar a bater nele. Mas Geronda era tão corajoso e tinha tanta fúria contra os demônios que ele imediatamente lançou-se contra ele para esmagá-lo. Depois de lutar um pouco com o demônio, Geronda conseguiu segurá-lo, e então ele gritou para o Pe. Arsenios: "Arsenios! Traga um pouco de fogo para que possamos queimá-lo. Agora que eu o peguei, ele não fugirá." Mas enquanto o Pe. Arsenios estava tentando acender um fogo, o demônio transformou-se num corvo e voou para longe.
Ancião José o Hesicasta
Essas histórias podem parecer triviais, mas apenas as pessoas que experimentaram assaltos demoníacos tangíveis podem apreciar plenamente a coragem e a bravura do ancião José. São Serafim de Sarov, que havia experimentado inúmeras aparências demoníacas, achou que bastava dizer em relação a eles: "São atrozes!"

Durante a sua vida abençoada no Skete de São Basílio, a guerra demoníaca de Geronda continuou implacavelmente. Um dia, o Sr. Sotirios Schoinas veio do mundo para vê-lo. Ali, naqueles precipícios abruptos, eles não tinham nenhum lugar para ele ficar. Geronda o fez dormir em sua própria cela, enquanto ele ia até a pequena capela para fazer sua vigília.

Naquela noite, os demônios chegaram à cela de Geronda como de costume. Quando começaram a bater o visitante, ele começou a gritar! O homem ficou horrorizado - quase perdeu a cabeça. Assim que Geronda e Pe. Arsenios ouviu os gritos, eles vieram correndo e perguntaram-lhe: "O que há de errado?"

"Os demônios quase me estrangularam!", ele disse. "Eles quase me bateram até a morte!" De fato, ele estava machucado devido aos golpes.

"Não tenha medo", disse Geronda. "Eles não vão bater em você novamente. Todas as noites eles me batem, mas hoje à noite eles o golpearam por engano! "

O visitante caiu aos pés de Geronda em lágrimas e implorou-lhe: "Leve-me de volta ao mosteiro de Santa Ana rapidamente! Não posso mais ficar aqui".

Geronda lhe disse coisas alegres para acalmá-lo, mas era impossível. Ele não podia ficar naquele lugar de martírio. Ele estava aterrorizado e continuava a olhar para a esquerda e para a direita, implorando para partir. Então, no meio da noite, Geronda levou-o pelas ravinas de volta ao mosteiro de Santa Ana.

No início de sua vida ascética, Geronda e Pe. Arsenios eram freqüentemente atormentados pelos demônios. Mas era principalmente Geronda que era espancado, porque era sua oração que realmente os queimava. Eles não atacaram o Pe. Arsenios tanto, em parte porque ele não estava no mesmo nível que Geronda, mas especialmente porque ele era um discípulo. Quando um discípulo é devidamente obediente e confessa com franqueza, ele elimina o direito dos demônios de atacá-lo. Geronda, por outro lado, teve uma luta interminável durante toda a vida. Anos depois, ele escreveu para alguém:
Eu tenho lutado de forma sangrenta e furiosa com os demônios por mais de vinte e cinco anos neste mundo. Desci até o fundo do mar, sem qualquer complacência e auto-vontade, para encontrar a "pérola de grande preço". Conquistei o próprio Satanás, juntamente com todo o seu exército, habilidade e astúcia. Ao tê-lo agrilhoado com humildade, perguntei-lhe: "Por que você tem tanta ira contra nós e luta com tanta fúria?"
E ele respondeu: "Para que eu possa ter muitos companheiros em Hades e me gabar ao Nazareno, 'eu não sou o único transgressor - veja quantos outros estão comigo'!"
Então, novamente, ascendi ao céu através da graça e da teoria espiritual e vi a beleza inefável do Paraíso, que Deus preparou para os que o amam. E depois disso, a graça afastou-se um pouco, e meus pés ficaram bem agitados. Então caí em uma pequena negligência, e o sono me levou cativo e me privou de muitas bênçãos. Pouco tempo depois, eu me levantei mais uma vez e travei uma guerra e batalha sangrenta. Mas depois que ganhei, caí em sonolência. E mais uma vez, a negligência, a mãe de todos os males, começou a comer meus ossos. No entanto, mais uma vez, eu me levantei e travei guerra contra todos os espíritos.
Suas tentações eram tão severas que muitas vezes ele nos disse: "Se eu descrever pra você minhas lutas com as tentações, você não poderá suportar porque minha vida inteira foi um martírio. Mas a bondade de Deus e de Nossa Senhora Theotokos, que sempre me protegeu, me deram uma espécie de persistência e resistência para que eu não ceda. Nos tempos difíceis, o que realmente ajuda e salva você são lágrimas, mas tudo depende da bondade de Deus".

Durante suas grandes provações, Geronda experimentou a graça de Deus de forma tangível. Isso ocorreu porque a resposta de Deus é proporcional à magnitude da tentação que o homem suporta por Seu amor. Quando uma pessoa trabalha para Deus com intenções muito boas, não é possível que Deus o deixe ser tentado além de sua força. Além disso, a recompensa de Deus também corresponderá à magnitude da tentação. É por isso que Geronda escreveu: "Não se surpreenda; é assim que é um monge. A vida de um monge é um martírio contínuo. Nosso doce Jesus se revela através das aflições". Como São Isaque, o Sírio diz: "Deus não concede um grande dom sem uma grande prova". São Isaque também nos adverte:
Mas se a alma de um homem tem uma enfermidade e não tem força suficiente para grandes tentações, e ela, portanto, pede que ela não entre nelas, e Deus a escuta, então saiba com certeza que, na medida em que a alma é insuficiente para grandes provações, na mesma medida ela é insuficiente para grandes dons; e na medida em que grandes tentações são impedidas de entrar na alma, no mesmo grau os grandes dons são retidos dela.
Isso significa que quem quer experimentar grande graça de Deus deve ser paciente com as tentações. Ele deve manter a frente de batalha com confiança em Deus.


do livro My Elder Joseph the Hesychast pelo Ancião Efraim do Philotheou e Arizona

Nenhum comentário:

Postar um comentário